OfficeCar.jpeg
Buscar

Insegurança alimentar




Parece inacreditável que, em 2021, a humanidade não tenha evoluído o suficiente para se articular, como sociedade, e garantir que ninguém passe fome. É o mínimo que o pensamento coletivo deveria prover! E se engana quem pensa que só há fome em países de terceiro mundo! Até no Reino Unido a situação preocupa, especialmente neste momento de pandemia!


Na Escócia, com níveis de desemprego e perda de renda decolando desde a crise financeira de 2008, a falta de acesso a alimentos é um problema que a sociedade escocesa está tentando se mobilizar para resolver. Bares e restaurantes estão unidos para evitar desperdício e alimentar os necessitados, oferecendo até 4 mil refeições gratuitas por dia. Uma associação, a FareShare, cobra 2 libras (cerca de R$ 19) de taxa de adesão e oferece de 10 a 15 libras (R$ 70 a R$ 110) em compras de alimentos.


Volto a enfatizar: vivemos em sociedade e precisamos exercer o pensamento coletivo! Enquanto existirem realidades como a do Brasil, um dos países com pior distribuição de renda do mundo, onde 20% da população detém 60% da riqueza do país, não resolveremos nossos graves problemas sociais. E não falo de assistencialismo, e sim, de estruturalismo!


Outra previsão que eu fiz há alguns anos foi a de que o mundo iria entrar em colapso econômico, com altas taxas de desemprego e redução drástica do poder aquisitivo de quem consegue o privilégio de estar empregado, e um novo modelo de sociedade precisaria emergir dessa crise, ou iríamos encarar um caos apocalíptico. Eu não imaginava que uma pandemia iria acelerar esse processo! Muito se engana quem pensa que está tudo sob controle! Seguimos na direção do abismo, mas ainda podemos dobrar a esquina, seja à esquerda ou à direita, o importante é que seja uma guinada solidária, altruísta, democrática e inclusiva. A ninguém interessa o caos social, nem aos pobres, nem aos ricos.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo