OfficeCar.jpeg
Buscar

Por que é tão difícil emagrecer?


Estava eu em uma consulta online e minha paciente me perguntou rindo “nutri, por que é tão difícil emagrecer?” Conversei com ela sobre mas, depois da consulta fiquei lembrando e pensei que muitas pessoas podem se perguntam isso, então decidi trazer aqui para vocês. Então vou começar citando algumas

causas que eu costumo encontrar no consultório

1. Começou a praticar atividade física e acha que pode comer de tudo (compensa as kcal perdidas no treino na alimentação);

2. Belisca o dia inteiro (confunde fome com vontade de comer);

3. Troca toda alimentação por produtos diet ou light (alimentos diet/light são extremamente

industrializados, não são interessante para a desinflamação);

4. Ansiedade - esse fator interfere muito na hora de comer, muitas pessoas descontam sentimentos na comida, como uma forma de sentirem “abraçados” pela situação, porém logo em seguida surge a tal da culpa.

5. Estresse - hoje em dia todo mundo tem que ter alguma coisa, tem que ser alguma coisa, tem que fazer muitas coisas, muitas pressões que acabam causando um stress psicológico. Na tentativa de lidar com os estressores, as funções que demandam mais energia são reduzidas para preservar mais energia e assim direcionar oxigênio e nutrientes para o sistema nervoso central, ativando também o sistema nervoso simpático e o eixo hipotálamo-hipófise-adrenal, que como forma de defesa liberam catecolaminas e cortisol. O estresse crônico é visto como um estado fisiopatológico de ameaça ao equilíbrio do corpo, contribuindo significativamente para o desenvolvimento da obesidade. A adaptação ao estresse crônico gera uma secreção excessiva e prolongada de cortisol, que contribui para o desenvolvimento do fenótipo da síndrome metabólica, sendo a obesidade visceral a consequência mais relevante do excesso de cortisol.

6. Termogênese adaptativa - na pré-história, quando a comida acabava tínhamos que fazer longos deslocamentos para encontrar o local mais favorável para caça e colheita. Então, nosso corpo aprendeu a baixar o metabolismo para esses períodos mais críticos, preservando assim a nossa reserva de energia e evitando a perda de peso. Hoje, quando a pessoa está de dieta, come pouco e faz exercícios de baixa intensidade, ela está fazendo exatamente o que o nosso corpo se preparou para fazer há milhares de anos atrás.

7. Genética - O fator genética é algo bastante influenciador na questão de emagrecimento quando comparamos pessoas distintas, esse assunto é um pouco mais técnico e complexo, mas acredite, dependendo da carga genética, uma pessoa possui um risco 80% maior do que outras pessoas com carga

genética diferente.

Como a genética engorda? Diminuição da saciedade somada à preferência por alimentos com densidade calórica maior, ou seja - a pessoa não se sente satisfeita tão facilmente e ao mesmo tempo ela ama comer alimentos muito calóricos. É como se quem tem o alelo dominante estivesse programado biologicamente para comer mais.... Loucura néé. Quem tem esse gene “do mal” consegue enfraquecer em 33% a ação dele ao praticar atividade física regular.


RESULTADO = EFEITO SANFONA


Estudos apontam que o sucesso na perda de peso a longo prazo é muito baixo, com a grande maioria das pessoas recuperando todo o peso perdido em pouco tempo. Dietas restritivas + mudança ineficaz de comportamento = ciclo do perda-ganho. Reganho do peso em forma de gordura e diminuição do gasto energético. Pessoas com o efeito ganham mais peso (5kg) do que as que nunca fizeram dieta (1,5kg) quando passam por dieta hipercalórica.


FAZER DIETA ENGORDA!

Fazer dietas por várias vezes cria um mecanismo de adaptação do nosso corpo, tentando defender e proteger o organismo da redução de energia. O efeito sanfona contribui para o aumento do risco para doenças cardiovasculares, hipertensão, acúmulo de gordura corporal, mudanças no tecido adiposo, resistência a insulina e dislipidemia.

Se for para fazer dieta, nem faça, você precisa fazer uma mudança alimentar para a vida inteira, para assim alcançar os resultados que tanto quer.


Dra. Ana Carolina Wiethorn – CRN10 7704

Nutrição Clínica

Instagram @nutrianacwiethorn

Agendamentos (48)99924-9926

9 visualizações
Rodapé_madri.jpg
Participe da nossa lista de e-mails e não perca as atualizações!

© 2019-2020 Todos os direitos reservados. Orildo Silveira Filho